Lux Art Sans traz reflexão sobre o tempo em seu CD de estreia “Vriêmia”

Por João Paulo Levandeira

Lux Arts Sans

Por mais que o mundo gire – em movimento de rotação e translação – e sol esteja sempre no mesmo lugar, cada dia não é como ontem, porque o tempo, criado por Nicolau Copérnico, cumpre o seu papel de separar aquilo que nunca mais será igual ao dia anterior, claro na visão de nós meros mortais. E pensando justamente na influência da áurea, que o músico Lux Art Sans desenvolveu seu primeiro CD intitulado como “Vriêmia”.

O paulistano explica que o batismo do disco é um neologismo surgido da palavra Vremya, de origem russa que significa tempo. E na definição do músico:

“Um tempo em que não há nada de inédito, exceto tudo… Vriêmia é o antigo e ao mesmo tempo novo que agora, enquanto lemos estas linhas, volta a se repetir”.

E para entender melhor essa relação de tempo e influência, em que Lux Art Sans cita, nada melhor que a internet. É que o trabalho do cara nasceu graças às amostras variadas de sons disponibilizadas, de maneira gratuita, de músicos ao redor do mundo, através de livrarias de samples. Ou seja, um lugar em que guarda sons de vários instrumentos, nota por nota.

O álbum “Vriêmia” traz ao todo 14 faixas, todas compostas pelo próprio Lux (exceto “Relaxe”, de Cristiano Di Donato). O projeto só pôde ser realizado graças ao crowdfunding. Por enquanto, as músicas estão disponibilizadas somente no formato digital. Já o CD está no forno, assim como a produção do primeiro clipe do trabalho “O Pior a Fazer”.

Outros destaques do trabalho são as participações das vozes de Ana Paula Braga, na música “Diálogo com a Dona Paixão” e Isabele Rangel, em “Polimorfo Perversa”. Já os samples foi deixado de lado para João Grembecki gravar sua bateria nas canções “Relaxe” e “Polimorfo Perversa”.

“Vriêmia” mostra um trabalho de bastante reflexão, ora com sua música descontraída como “Te Amo Indústria Farmacêutica”, ora com a maciez como “Polimorfo Perversa”. E sim, faz valer do seu propósito, de ontem influenciado, hoje influenciar.

Quem quiser curtir o trabalho de Lux Art Sans:

Facebook: https://pt-br.facebook.com/LuxArtSans

CD “Vriêmia” pode ser ouvido em: http://vriemia.luxartsans.com.br/

Ou para quem quiser comprar, no formato digital, músicas ou o disco :

Deezerhttp://www.deezer.com/album/7436560

iTuneshttps://itunes.apple.com/album/id821417323

Rdiohttps://www.rdio.com/artist/Lux_Art_Sans/album/Vri%C3%AAmia/

Abaixo 3 faixas do álbum.



Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s