Iron Maiden, Slayer, Avenged Sevenfold e as demais atrações do sétimo e último dia de Rock In Rio 2013

Por Daniel Accioly

rockinrio

O último dia do festival foi um dos mais procurados e festejados pelo público. O Kiara Rocks foi a primeira atração do palco Mundo e representante brasileira no mesmo. A tarefa não era fácil, mas o grupo tinha um trunfo na manga. Aliás, um não, dois. Além de clássicos de bandas consagradas como Motörhead, AC/DC e Ramones, o público contou com as participações de Paul Di’Anno, ex-vocalista do Iron Maiden, e Marcão, ex-guitarrista do Charlie Brown Jr.. Foram trunfos acertados, e a banda passou ilesa pelo difícil dia do festival para quem não fosse Slayer ou Iron Maiden.

O Slayer era aguardado com ansiedade pelo público de hoje.A tarefa possuía tons de tensão, em função do recente falecimento de guitarrista Jeff Hanneman. Mesmo assim, Tom Araya passou o trator e a banda fez um dos shows mais brutais do festival. O quarteto de thrash metal fez um set list em que prevaleceram músicas de “Show no mercy”, “Seasons in the abyss”, “Reign in blood”, “South of heaven” e “World painted blood”. O grupo fechou a grande apresentação  com ‘Raining blood’ e ‘Angel of death’

A banda Avenged Sevenfold segurou a barra de ser a penúltima banda do dia do m etal do festival. Uma tarefa árdua para um grupo que conta com influências de diversas vertentes. Conseguiram, em termos. Foi um show tenso, onde os fãs da banda tiveram que duelar com o coro incessante de “Maiden, Maiden!”. Apesar de um show correto e sem grande repercussão negativa, a sensação que fica é que poderia ter sido escalada em outro dia, ou pelo menos não entre o Slayer e o Iron Maiden.

Era a hora então da última banda do festival subir ao palco. Em sua terceira passagem pelo RIR, o Iron Maiden, mais uma vez, emocionou o público que esperou o dia todo para ver o sexteto inglês. O grupo iniciou os trabalhos com “Moonchild”, em alta voltagem. A turnê desse ano faz justamente menção ao álbum “Seventh son of a seventh son”, que contém a faixa inicial. Além de músicas do disco, o Maiden tocou músicas que não habitavam com frequência os repertórios das últimas décadas, como “Afraid to shoot strangers” e “Seventh son of a seventh son”.  Do show de doze anos atrás para esse, não é possível notar nenhum sinal de envelhecimento dos componentes, e Bruce Dickinson prossegue desfilando vitalidade de dar inveja. Os grandes clássicos não ficaram de fora, como a esperada “Fear of the dark”. Mais um show épico, de uma banda que tem o Brasil como segunda casa. Foi o encerramento com chave de ouro do Rock In Rio 2013.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s