Columbia Records comemora 125 anos com 360 Sound

Por Fernanda Paixão

Gigante da indústria musical, a gravadora Columbia Records é a mais antiga do mercado e completa este ano 125 anos no ramo. Em um momento vulnerável no mundo da música, onde a transição para a virtualização das obras compromete todo o ideal imaginado por aqueles que dedicam sua vida a esse tipo de trabalho, a Columbia resgata os primórdios desse tempo, mostrando que não é qualquer coisa colecionar nomes como Bob Dylan, Elvis Presley, Johnny Cash e Billie Holiday.

Nada mais marcante na história da indústria fonográfica. Este acontecimento tão recente nos remete a algo muito distante, o que é relatado com fotos e textos do historiador Sean Wilentz no livro “360 Sound: The Columbia Records Story”. Convidado pelo presidente da Sony – que comprou a Columbia Records nos anos 80, Wilentz reuniu no livro mudanças culturais e sociais que influenciaram todo o caminho traçado pela gravadora em mais de 300 páginas de histórias e fotos magníficas.

Esta comemoração não se limitou ao livro, passando a ser representado nas paredes da empresa como uma enorme linha do tempo tipográfica, incluindo evoluções como o disco de vinil, a invenção do Walkman (lançado pela Sony) e nomes de artistas que passaram pela gravadora. Além disso, uma exibição comemorativa será aberta no Museu do Grammy no dia 7, em Los Angeles.

Destacando-se com bons números de venda, muito devido ao lançamento da cantora Adele pela gravadora nos Estados Unidos, a Columbia Records representa a força deste movimento, que começou a ser sacudido ainda nos tempos da jukebox. Ao longo do tempo, muitas mudanças ocorreram, o que faz Wilentz afirmar que oscilava entre sentir que escrevia um livro ou um obituário. Contudo, os 125 anos da Columbia representam não apenas a importância desta indústria, mas sua enorme capacidade de adaptação, o que esperamos que continue acontecendo por mais um bom tempo.

Veja como a Sony decidiu comemorar o aniversário da Columbia Records:

Sony Music Timeline – Timelapse from Rob Antill on Vimeo.

* Com informações de The New York Times

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s